Tradição e Judaico-Cristianismo

A moralidade ocidental deve sua sustentação à Religião, em especial às duas manifestações religiosas mais caras ao homem ocidental: o Judaísmo e o Cristianismo (representado pelo Catolicismo). É sobre a Moral judaico-cristã que o Ocidente sustenta suas ações há quase dois milênios (D’SOUZA, 2008).

A principal contribuição do judaico-cristianismo para a vida do homem ocidental, se deu justamente na atribuição de uma sobrenaturalidade à existência humana: foi a partir do Judaísmo e do Catolicismo que o homem do Ocidente passou a se enxergar como parte de um plano metafísico maior, que estava além de si mesmo (TORRES, 2014). Isso fez com que o homem ocidental parasse de enxergar a vida de forma apenas imanente (centrada nas necessidades físicas), e começasse a atribuir uma lógica sobrenatural à ações costumeiramente corriqueiras. Essa sobrenaturalidade atribuída à vida humana ocidental, só foi possível a partir da Teologia e da Filosofia judaico-cristãs.

O Iluminismo tentou (de maneira desonesta), anular a importância da Religião na vida do homem ocidental, a partir do século 17. Sendo um “filho” da reforma protestante, o Iluminismo fez oposição ao conceito de Tradição e a tudo que fosse considerado tradicional, fosse no campo da Religião, das Artes, da Política ou em qualquer outra área de atuação do ser humano (MONDIM, 1982). Porém, a Tradição opôs resistência ao imanentismo iluminista, mostrando que a Verdade revelada (Cristo) estava além de qualquer especulação filosófica que os iluministas dos séculos 17 e 18 pudessem propor ao homem do Ocidente.

Quando falamos de Judaico-Cristianismo, estamos falando especificamente das relações morais mantidas entre o Catolicismo (enquanto principal representante cristão) e o Judaísmo (mesmo que este historicamente tenha mantido laços de rejeição à Verdade revelada). Enquanto revelação divina ao povo escolhido, o Judaísmo tem uma importância extrema à Teologia Cristã, pois foi através do povo judeu que Deus-Pai preparou o ser humano para a vinda do salvador (o Messias). Por isso, o Judaico-Cristianismo é, na prática, o conjunto da doutrina teológica e filosófica produzida pelo Catolicismo Romano ao longo de mais de 2 milênios, a partir dos relatos dos primeiros apóstolos de Cristo.

É a partir da Teologia e Filosofia Católica que todo o trabalho da Societas Hermetica Salomonica é conduzido; e é partir da Moral judaico-cristã que a direção espiritual oferecida por nossa instituição é orientada aos buscadores que desejam se aprofundar na espiritualidade ocidental. Com isso, procuramos discernir os estudos dos buscadores que chegam até nós, livrando-os de falsas ideias iluministas que o Esoterismo Moderno (e suas Ordens Iniciáticas) propagam a respeito do Catolicismo, espalhando erros conceituais e filosóficos que se passam por “verdades” na sociedade contemporânea.